teto-maximo-inss

Como se aposentar com o teto máximo do INSS?

Aposentar no teto máximo do INSS é realmente um sonho para qualquer trabalhador. Quem não quer hoje, 2017, estar ganhando todo mês uma quantia fixa de R$5.531,31? Realmente isto poderia resolver a vida de muitas pessoas.

O grande problema é que este valor do teto máximo do INSS é ilusório, pois nem se você contribuir a vida inteira pagando o teto máximo do INSS, você não vai conseguir se aposentar com ele.

Deixa-me explicar isto matematicamente:

Digamos que um homem chamado Joaquim começou a trabalhar na empresa “XYZ LTDA” com 20 anos de idade em 01/01/1982. Lá, Joaquim permanece até hoje e detalhe, desde os 20 anos de idade Joaquim pagava o teto máximo do INSS, ou seja, 35 anos pagando o máximo possível.

Joaquim hoje tem 55 anos de idade e 35 anos de tempo de contribuição, ou seja, já pode requerer a aposentadoria por tempo de contribuição no INSS.

Chegando ao INSS ele descobre que existe o bendito do fator previdenciário. O fator irá corroer nada mais nada menos do que 31% da sua aposentadoria.

Por mais que Joaquim tenha pago por 35 anos o teto máximo do INSS, hoje ele iria se aposentar no máximo com R$3.816,60.

Você pode estar se perguntando: mas se eu não quiser me aposentar agora e esperar até conseguir chegar no teto máximo do INSS?

Bingo, é exatamente isto que o INSS quer que você faça.

Você realmente pode alcançar o teto máximo do INSS desta forma, esperando para mais tarde se aposentar e conseguir o tão sonhado valor máximo do INSS.

Vamos fazer uma conta matemática novamente para analisar se realmente vale a pena?

Joaquim decide não se aposentar hoje com 55 anos de idade e continua trabalhando na empresa “XYZ LTDA” contribuindo com o teto máximo do INSS.

Todo ano Joaquim vai ao INSS para saber se já consegue se aposentar como desejava e só aos 61 anos descobre que finalmente alcançou os requisitos mínimos para conseguir se aposentar no teto máximo em 01/01/2023 com 41 anos de tempo de contribuição.

Usando hipoteticamente reajustes monetários médios dos últimos 10 anos, podemos chegar a reajustes anuais de 6% ao ano no teto do INSS. Ou seja, em 2018 o teto do INSS foi de R$5.863,19; em 2019 R$6.214,98; em 2020 R$6.587,88; em 2021 R$6.983,15; em 2022 R$7.402,14; e em 2023 R$7.846,27.

Joaquim em 01/01/2023 se aposentadoria com R$7.846,27, teto máximo do INSS e poderia parar de trabalhar curtindo sua velhice.

Note que Joaquim ficou mais 6 anos trabalhando e contribuindo pro INSS sem receber nada em troca.

teto maximo inss

Vamos calcular como estaria as condições financeiras de Joaquim se tivesse se aposentado em 01/01/2017?

Joaquim se aposenta em 01/01/2017 com o valor de R$3.816,60 e resolve colocar este dinheiro na poupança todo mês, pois na verdade pretende parar de trabalhar somente em 01/01/2023.

Todo ano o valor que Joaquim se aposentou também é reajustado anualmente. Vamos usar os mesmos 6% ao ano como no exemplo anterior. Em 2018 após o reajuste Joaquim passou a receber R$4.045,60; em 2019 R$4.288,33; em 2020 4.545,63; em 2021 R$4.818,37; em 2022 R$5.107,47; e em 2023 R$5.413,92.

O INSS vai pagar em 01/01/2023 R$5.413,92 de aposentadoria a Joaquim, havendo uma diferença de R$2.432,35 do teto máximo do INSS.

Lembra que Joaquim depositou todo mês o dinheiro que recebia de aposentadoria, porque pretendia parar de trabalhar somente em 01/01/2023? Então, Joaquim depositou na poupança 78 vezes sua aposentadoria (cada ano teria depositado 13 vezes, pois existe o 13º salário), com reajustes mensais de 0,62% (de acordo com o site do Banco Central do Brasil).

Ao fazermos todos os cálculos do quanto Joaquim guardou na poupança, chegamos a um total de R$440,000,9, gerando nada mais nada menos do que R$2.728,00 por mês só de juros.

Ou seja, Joaquim se aposentará no dia 01/01/2023 mensalmente com R$5.413,92 pago pelo INSS e R$2.728,00 pago de juros da poupança, totalizando R$8.141,92 ou seja, R$295,65 a mais que o teto máximo do INSS.

Vale ressaltar que fizemos estes cálculos com base na poupança, considerada o pior investimento do Brasil. Atualmente conseguimos facilmente pagamento de juros de 0,9% ao mês.

A título de curiosidade, se Joaquim tivesse investido com juros de 0,9% ao mês, teria se aposentado com R$5.413,92 pago pelo INSS e R$4.439,22 pago de juros, totalizando uma aposentadoria de R$9.853,14, bem superior ao teto máximo do INSS.

Conclusão…

Como podemos notar, é MUITO difícil se aposentar com o teto máximo do INSS, apesar de não ser impossível, conforme demonstramos.

No exemplo que citamos acima, concluímos que não vale a pena esperarmos mais tempo para conseguir aumentar o valor da aposentadoria e quem sabe chegar no teto máximo. No exemplo citado Joaquim poderia ter perdido muito dinheiro caso não tivesse feito um bom planejamento de aposentadoria antes de tomar suas decisões.

Temos casos reais de cliente que aguardou mais de 10 anos para tentar chegar no teto máximo do INSS, imagine a quanto essa pessoa perdeu de dinheiro…

Vale ressaltar que dependendo do caso é mais viável sim esperar para se aposentar melhor, infelizmente não temos como dar uma fórmula mágica para todos os casos.

Por isso em nosso site insistimos tanto que TODOS devem fazer um planejamento de aposentadoria, pois só assim o seu caso vai ser analisado individualmente, lhe dando um direção correta a seguir para uma velhice muito mais saudável financeiramente.

Caso tenha interesse, entre em contato para fazer o seu planejamento de aposentadoria. O custo para isto é insignificante comparado com os benefícios financeiros que você terá no futuro.

 

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER

Um comentário sobre “Como se aposentar com o teto máximo do INSS?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *