fator previdenciário

Como funciona o Fator Previdenciário?

Em 1999 foi um marco para previdência social, pois foi neste ano que tivemos a criação do temido Fator Previdenciário.
Mas afinal, como funciona o Fator Previdenciário?
Primeiramente devo explicar que o Fator Previdenciário surge a partir de uma fórmula matemática, conforme abaixo:

Em um primeiro olhar a pessoa pode se espantar, mas esta fórmula é mais simples do que parece.
“Tc” trata-se do tempo de contribuição que o segurado fez em toda a sua vida laboral ao sistema do INSS;
“a” trata-se de uma alíquota fixa, sempre será o valor de 0,31;
“Es” trata-se da expectativa de sobrevida da pessoa, que pode ser encontrada na tabua de mortalidade elaborada pelo IBGE;
“Id” trata-se da idade do segurado no momento do cálculo.
A partir deste momento, se fará a substituição das siglas com os números constantes em cada situação em que se encontra o segurado.
Ao final teremos um número que deverá ser multiplicado pelo Salário de Benefício e chegaremos a remuneração mensal inicial ao qual o segurado fará direito.
Geralmente o Fator Previdenciário é prejudicial ao segurado, mas acredite se quiser, o fator pode beneficiar muito o segurado em algumas situações.
Exemplo: uma pessoa com 62 anos de idade e 42 anos de tempo de contribuição. Fazendo a fórmula do Fator Previdenciário, chegaremos ao valor de 1,1170. Isto quer dizer que a aposentadoria desta pessoa terá um aumento de 11% sob o que realmente deveria ganhar.
A título de curiosidade, a alíquota no valor de 0,31, trata-se de um número criado a partir da soma das alíquotas de contribuição de 11% pagas pelo empregado e 20% pelo empregador.
Para facilitar, o própria INSS fornece uma tabela do fator previdenciário. Com esta tabela o segurado saberá aproximadamente o quanto será sua incidência do Fator Previdenciária. Para se chegar ao valor exato, é necessário aplicar a fórmula.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *